Os testes rápidos para dengue e chikungunya foram oficialmente incluídos nesta quinta-feira, 10, na Tabela de Procedimentos, Medicamentos, Órteses, Próteses e Materiais (OPME) do Sistema Único de Saúde (SUS). Conforme o órgão, a “necessidade de otimizar o diagnóstico laboratorial das doenças é para acelerar a detecção das doenças e dar início mais rápido aos tratamentos”.

No primeiro momento, estão sendo disponibilizados aos estados e municípios, dois milhões de testes rápidos imunocromatografia qualitativa (lgM/IgG) para dengue. Já para chikungunya, serão disponibilizados um milhão de testes rápidos imunocromatográficos IgM.

Os testes são produzidos pelo laboratório público da Bahia, a Bahiafarma, onde os resultados são fornecidos em até 20 minutos, utilizando pequena quantidade de amostra sanguínea dos pacientes.